O sorafenib é o único tratamento sistêmico standard no câncer hepatocelular avançado, porém, com taxas de resposta inferiores a 5% e sobrevida média de menos de 11 meses. Não existe procedimento terapêutico standard nos pacientes que progridem após o uso do sorafenib. O melhor tratamento de suporte determina um sobrevida média de 7 a 8 meses. Resultados iniciais com o Nivolumab, um anticorpo monoclonal que tem como alvo os receptores da morte celular programada(PD-1),são particularmente excitantes. Em um relatório preliminar de um estudo com 42 pacientes com câncer hepatocelular avançado cuja doença quer tenha progredido com o sorafenib, quer o paciente tenha recusado o tratamento ou não tenha tolerado a droga, oito deles apresentaram resposta antitumoral objetiva com duas completas. A sobrevida a 12 meses foi de 62%. A maioria dos eventos adversos foram de média intensidade e transitórios. Embora estes resultados ainda devam ser considerados preliminares, eles fornecem forte justificativa para mais estudos com o Nivolumab e outras terapias com imunoterápicos para o tratamento do carcinoma hepatocelular.