Ginecológica

Tratamento de manutenção com o Niraparib no câncer do ovário recidivante sensível à cisplatina

2017-03-13T15:27:08+00:00

Em um estudo fase III o Niraparib foi comparado com placebo em cerca de 550 pacientes com câncer do ovário recidivante sensível à cisplatina estratificadas pelo status mutacional do genoma germinal.O Niraparib melhorou a sobrevida livre de progressão em todos os pacientes,embora um terço delas tenha apresentado severa toxicidade hematológica.Na ausência de dados sobre a [...]

Tratamento de manutenção com o Niraparib no câncer do ovário recidivante sensível à cisplatina 2017-03-13T15:27:08+00:00

Tratamento de manutenção com o Niraparib no câncer do ovário recidivante sensível à cisplatina

2017-01-31T16:27:48+00:00

Em um estudo fase III o Niraparib foi comparado com placebo em cerca de 550 pacientes com câncer do ovário recidivante sensível à cisplatina estratificadas pelo status mutacional do genoma germinal.O Niraparib melhorou a sobrevida livre de progressão em todos os pacientes,embora um terço delas tenha apresentado severa toxicidade hematológica.Na ausência de dados sobre a [...]

Tratamento de manutenção com o Niraparib no câncer do ovário recidivante sensível à cisplatina 2017-01-31T16:27:48+00:00

Olaparibe no tratamento de mulheres com câncer epitelial do ovário recidivado e com mutação do BRCA ainda sensível a um sal de platina

2017-01-31T16:02:46+00:00

As mulheres com câncer epitelial do ovário que recidivam com seis ou mais meses após tratamento com um sal de platina são caracterizadas como tendo doença sensível a um sal de platina.Para estas pacientes o tratamento usual consiste de associação com um sal de platina.Naquelas pacientes com câncer epitelial do ovário associado a mutação do [...]

Olaparibe no tratamento de mulheres com câncer epitelial do ovário recidivado e com mutação do BRCA ainda sensível a um sal de platina 2017-01-31T16:02:46+00:00

Olaparibe como monoterapia de mulheres portadora de carcinoma epitelial do ovário resistente a um sal de platina previamente tratadas

2017-01-31T16:02:20+00:00

As mulheres portadoras de carcinoma do ovário que progridem no espação de seis meses de um tratamento com um sal de platina são consideradas como portadoras de câncer resistente a platina.Estas paciente têm limitadas opções terapêuticas e são muitas vezes tratadas com monoterapia.Para um subgrupo destas mulheres cujos tumores possuam mutação do BRCA,o olaparibe foi [...]

Olaparibe como monoterapia de mulheres portadora de carcinoma epitelial do ovário resistente a um sal de platina previamente tratadas 2017-01-31T16:02:20+00:00

Incorporação do bevacizumab no câncer do ovário recidivante e resistente à platina

2017-01-31T16:01:49+00:00

As mulheres com uma história de câncer epitelial do ovário que recidivam seis meses ou mais após o tratamento de primeira linha,são consideras portadoras de câncer epitelial do ovário ainda sensível a um sal de platina(cisplatina ou carboplatina).Para estas pacientes,o tratamento standard consiste em repedir a associação que contenha um sal de platina.Se existe alguma [...]

Incorporação do bevacizumab no câncer do ovário recidivante e resistente à platina 2017-01-31T16:01:49+00:00

O FDA aprovou o uso do bevacizumab no tratamento do câncer do colo do útero

2017-01-31T15:37:40+00:00

Nas mulheres com câncer do colo do útero avançado,recidivante ou metastático um ensaio clínico,o GOG-240(Gynecologic Oncology Group)demonstrou que a associação da quimioterapia com bevacizumab melhoraram significativamente os resultados,incluindo um prolongamento da sobrevida global,comparativamente com a administração da quimioterapia isolada.Baseado nestes resultados o FDA aprovou o uso do bevacizumab em combinação com a quimioterapia antineoplásica neste [...]

O FDA aprovou o uso do bevacizumab no tratamento do câncer do colo do útero 2017-01-31T15:37:40+00:00

Sem importância aparente do tratamento radioquimioterápico no câncer da vulva com metástase linfonodal

2017-01-31T15:37:07+00:00

Nas mulheres submetidas a excisão de câncer da vulva,o tratamento radioquimioterápico é recomendado naquelas com características de alto risco,como a metástase linfonodal. Se existe um benefício da adição da quimioterapia à radioterapia neste grupo de pacientes não está claro.Em um estudo apresentado em 2014 da ASTRO(American Society for Radiation Oncology),os investigadores identificaram mais de 3.400 [...]

Sem importância aparente do tratamento radioquimioterápico no câncer da vulva com metástase linfonodal 2017-01-31T15:37:07+00:00