Anastrozole no tratamento do carcinoma ductal in situ da mama

Nas mulheres portadoras de carcinoma ductal in situ da mama submetidas a tratamento cirúrgico,o tamoxifeno tem sido há muitos anos a opção terapêutica adjuvante de escolha.Se os inibidores da aromatase pudessem ser uma opção terapêutica nesses casos ainda não estava claro.Entretanto,os resultados de um ensaio clínico randomizado sugeriu que o Anastrozole poderia ser um agente superior ao tamoxifeno.O ensaio clínico NSABP B-35 recrutou mais de 3.100 mulheres pósmenopausadas portadoras de carcinoma ductal in situ com receptor estrogênico e ou progesterônico positivo e comparou o uso do tamoxifeno versus do anastrozole após a ressecção cirúrgica da doença.Conforme apresentado no ASCO(American Society of Clinical Oncology)2015,o Anastrozole determinou uma taxa significativamente mais baixa de eventos associados ao câncer da mama,particularmente nas mulheres com menos de 60 anos.Entretanto,não houve diferença na sobrevida global ou na sobrevida livre de doença.Estes resultados apoiam o uso do Anastrozole nas mulheres com diagnóstico de carcinoma ductal in situ.Contudo,a decisão sobre o tratamento deve ser individualizado,baseado nas características da paciente e da sua doença.

2017-01-26T15:20:15+00:00

Deixar Um Comentário